VÍDEOS

Garota de Programa – Assédio no bar

Este vídeo é baseado em fatos reais. Depoimentos de mulheres que trabalham nos hotéis de prostituição da Zona Guaicurus de Belo Horizonte fomentaram o roteiro. O assédio e o preconceito foram relatados de diversas formas, desde o cliente que intimida no metrô ou que assedia na padaria, sustentando a ameaça de contar a todos que aquela mulher é puta, até casos de violência física e exploração comercial. O fato de ter que ocultar o seu trabalho também gera conflitos emocionais e mina as possibilidades de interação social. As prostitutas, na maioria das vezes, são marginalizadas e têm suas vidas sociais e pessoais invadidas com base em sua atividade. Ao revelar sua profissão, a amiga, mulher, cidadã, mãe e todas as outras posições que ocupa na sociedade perdem a credibilidade. Ela passa a ser desqualificada. Mulher, mãe, irmã, filha, provedora, cidadã, prostituta. Elas têm direito a melhores condições de trabalho, saúde e segurança, assim como você?

PENSE! ENFRENTE SEU PRECONCEITO.

Eventos 2014

Laura Maria presidente da APROSMIG – Associação das Prostitutas de Minas Gerais – Aprosmig deixou um recado para as garotas com quem trabalha.

 

 

Mensagem de Flávia Gotelip, coordenadora do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas de MG.

 

Suzana, Unicamp/Núcleo de Estudos de Gênero, veio de Campinas para conferir as palestras e debates promovidos pelos eventos do Projeto Diálogos pela Liberdade e deu seu relato.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s