Lançamento da Campanha Diálogos pela Liberdade 2015 e 33 Anos de Pastoral da Mulher

No dia 16 de setembro de 2015, realizou-se o lançamento da campanha 2015 do Projeto Diálogos pela Liberdade, data em que também foi comemorado o 33º aniversário da Pastoral da Mulher de Belo Horizonte, instituição idealizadora do projeto. O lançamento  serviu para apresentar publicamente as ações planejadas para o Diálogos 2015, novamente apoiado pela Misereor, grande parceira de caminhada .

capa 33 anos pastoral

O evento contou com numerosa presença das mulheres que exercem a prostituição nos hotéis da Guaicurus, que lotaram o Espaço de Acolhida Cantinho da Paz, localizado na sede da Pastoral da Mulher. Contamos também com a presença da Sociedade Civil Casas de Educação (das Irmãs do Sagrado Coração de Maria), representadas por Iracema Soares;  Escola de Enfermagem da UFMG (representadas por quatro das estudantes que desenvolvem conosco as Oficinas de saúde) e representantes da APROSMIG – Associação das Prostitutas de Minas Gerais.

Foram apresentados o conceito e os instrumentos de comunicação elaborados, tais como a revista em quadrinhos intitulada “As garotas do hotel”, os cartazes e panfletos que visam conscientizar os clientes e a sociedade em geral contra o preconceito, e também vêm reforçar a necessidade de atenção à saúde das mulheres, chamando-as ao empoderamento pela vida.

Foram apresentados, em primeira mão, os vídeos de sensibilização produzidos para serem veiculados via internet, focando principalmente as redes sociais. Uma equipe de atrizes e atores, diretores de cena, produtores, dentre outros profissionais se mobilizaram e abraçaram a causa como voluntários. Essa união resultou em um belíssimo trabalho audiovisual.

Dois vídeos mostram parte do preconceito vivenciado pelas mulheres que exercem prostituição. Em suas vidas sociais, fora do ambiente dos programas, elas precisam lidar com a discriminação, com o assédio, com o estigma. Os vídeos serão oficialmente lançados no dia 24 de setembro, no Seminário A Prostituição: uma abordagem desde os Direitos Humanos, a realizar-se na Escola de Direito Dom Helder Câmara.

Após exibição dos vídeos, abriu-se a roda para comentários e ficou clara a identificação das mulheres com as cenas propostas, ratificando ainda mais a base de informações utilizadas para criação do roteiro. Tudo entrou em sintonia! As atrizes captaram a essência, a produção atentou para cada detalhe, o cuidado com a fotografia e com o conteúdo foram extremamente importantes para que tudo saísse perfeito. Nada seria possível sem o apoio de todas as pessoas envolvidas.

Em um segundo momento,   ocorreu a  memória e  ação de graças pelos 33 anos de vida da Pastoral. Uma das fundadoras da instituição,  Ir. Ivoni Grando, do Instituto das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, trouxe à tona a história da Pastoral, que começou no bairro do Bonfim em 1982 (Belo Horizonte). Ao fazer uma síntese histórica,  ela lembrou das irmãs, voluntári@s e mulheres que foram passando ao longo dos anos pela Pastoral, em um emocionante relato.  Em seguida, Ir. Pilar Laria declamou um poema em homenagem a este dia.  As outras irmãs oblatas que também compõem a atual equipe da Pastoral (Ir. Leonira Camattta,  Ir. Amélia Cesconato  e Ir. Evelyn Caroline), ajudaram no bom desenvolvimento da celebração. Todas,  com sua generosa entrega à causa da mulher em situação de prostituição, junto com outras irmãs que também ajudaram a construir a caminhada da entidade, fizeram e fazem possível manter a missão e a esperança que sustenta a Pastoral da Mulher e todos os Projetos Oblatas. Juntamente com elas, esteve presente nossa engajada equipe de profissionais voluntários que colaboram para a realização do evento.
A festa seguiu acompanhada de muita música interpretada por Iracema (Rede Sagrado-REAJE), bolo de aniversário e partilha.

O projeto Diálogos pela Liberdade teve início em 2014, ano em que focou o Tráfico de pessoas, em especial o Tráfico de Mulheres para fins de exploração sexual. Na época, foi realizado um Congresso Internacional na sede da OAB/MG e também um Cine-Diálogos, com apoio da Escola de Direito Dom Helder Câmara.

Neste ano, o projeto aborda diretamente a missão da Pastoral da Mulher, que busca condições para a defesa das garotas de programa, dando-lhes suporte na defesa da vida, da liberdade, da segurança pessoal, da proteção contra a violência, da proteção da igualdade perante a lei, da liberdade de expressão e da não discriminação.

O projeto visa atuar em dois âmbitos diferenciados e, ao mesmo tempo, inter-relacionados:
  • Enfrentamento do estigma e sensibilização social para diminuir o preconceito e a discriminação sofrida pelas prostitutas.
  • A promoção dos direitos humanos dessas mulheres focando seu empoderamento.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s