Outubro Rosa – Rede Oblata na Luta Contra o Câncer de Mama

Junte-se a nós nesta luta.

Informe-se, previna-se, busque ajuda.

Ventarola Outubro Rosa Rede Oblata-02

Anúncios

Formatura – Cuidadora de Idosos e Mega Hair – Diálogos pela Liberdade – Rede Oblata Brasil

Depois de meses de participação ativa nos cursos de cuidadora de Idosos e Mega Hair, alunas comemoram a conquista com uma linda formatura.

Com a presença de familiares, professoras, amig@s e a equipe do Diálogos pela Liberdade, 16 mulheres receberam certificados de conclusão de curso.

O curso de Cuidadora de Idosos é uma parceria do Diálogos pela Liberdade com o CRISOL (Centro de Referência da Formação e Capacitação das Pessoas), sob coordenação do Sr. Gerson Xavier.

Os cursos oferecidos pelo Projeto Diálogos pela Liberdade tem por objetivo possibilitar às participantes desenvolver capacidades técnicas e práticas para o mercado de trabalho, e sobretudo, o fortalecimento da autoestima, autoconhecimento e capacidade de reivindicar direitos como cidadãs.

Frase de uma formanda do curso de Cuidadora de Idosos:

“Quero agradecer e Parabéns parabenizar à todas vcs pelo trabalho maravilhoso e de grande importância que vcs fizeram e fazem por todas nós. Que o senhor continue abençoando e multiplicando esse amor ao próximo que vcs nos ensinam para que esse trabalho continue levando amor e esperança aos que já não mais têm”. 

A mesa de honra esteve composta pela Ir. Priscila (representando o Instituto das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor); Carolina Paixão (coordenadora do Diálogos pela Liberdade; Adriana Sol (professora escolhida pela turma de Cuidadora de Idosos como paraninfa); Gerson Xavier (coordenador do Crisol); Vagna Carvalho (professora do curso de mega hair).

É o Diálogos pela Liberdade – Rede Oblata Brasil, na luta pela justiça social e direitos humanos das mulheres.

img_8222.jpg

16 dias de ativismo pelo fim da violência de Gênero

Passeio Melhorando a Qualidade de Vida

No dia 28/11, a Unidade Oblata Diálogos Pela Liberdade realizou passeio com as mulheres, com o objetivo de despertar a importância de cultivar o bem-estar hábitos de vida mais saudáveis e uma melhor qualidade de vida.

O passeio aconteceu no Acampamento Shalom – Sabará – MG. A pouco mais de 35 minutos do Centro de BH. Um espaço propício para entrar em contato com a nossa essência primeira, através da natureza. (http://acshalommg.blogspot.com/).

Foi um dia de lazer, espiritualidade integradora, consciência de si e d@ outr@, despertar da força feminina a partir da reflexão histórica das nossas origens e resgate da força de vida que há em cada mulher.

Depois de comemorar a festa da Consciência Negra, nos 16 dias de ativismo, Isabel Brandão (psicóloga) trouxe a história d@s Bonec@s Abayomi, símbolo de resistência, tradição e poder feminino. Segue um pouquinho dessa história:

Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim. Sem costura alguma (apenas nós ou tranças), as bonecas não possuem demarcação de olho, nariz nem boca, isso para favorecer o reconhecimento das múltiplas etnias africanas”. (http://www.afreaka.com.br/notas/bonecas-abayomi-simbolo-de-resistencia-tradicao-e-poder-feminino/). 

Lucinete Santos (Educadora Social) orientou na confecção da boneca através de uma oficina, onde cada participante, depois de conscientes do significado sócio-histórico e cultural, foi convidada a confeccionar a sua Abayomi, fundamentadas nas lutas, resistências e superações ao longo da vida.

Ir. Alexandra (religiosa Oblata do Santíssimo Redentor), abrilhantou a tarde acompanhando com seu violão os mais diversos ritmos, cantos e músicas que fizeram e fazem parte da história de cada uma.

IMG_7866

Enquanto isso, na cozinha do acampamento, Elis Sena e Ir. Leonira Camatta preparavam um delicioso almoço.

IMG_7794

É a Unidade Oblata Diálogos pela Liberdade na promoção da qualidade de vida e direito ao lazer e cultura para as mulheres.

Semana de Exames Preventivos na Unidade Oblata Diálogos pela Liberdade

Em parceria com o Hospital Sofia Feldman e com os coletivos Rebú e Clã da Lobas (organização de mulheres da Rua Guaicurus), foi possível realizar exames preventivos em 74 mulheres que exercem a prostituição nos hotéis da região.

Os exames aconteceram dos dias 19 a 23 de novembro, de 09h às 17h, na Unidade Oblata Diálogos pela Liberdade.

“Eu queria agradecer a oportunidade, é uma chance de ouro para as residentes conhecerem essa realidade, porque elas enquanto enfermeiras, ficam muito fechadas dentro do hospital, vendo só a realidade das mulheres que procuram assistência. Aqui a gente veio trazer assistência para as mulheres que trabalham nesses hotéis. Essa ação está sendo extremamente importante pra nós, até para podermos desestigmatizar. Quando a gente conhece a realidade a gente muda completamente a nossa forma de agir. O hospital Sofia Feldman já tem essa história de desbravar e trabalhar com o ‘novo’. O Sofia é o pioneiro no Parto Humanizado no Brasil. Nossa equipe sempre teve essa visão sensível com a mulher. Vendo essa oportunidade de através do Sofia, trazer essa assistência para as mulheres é maravilhoso. Eu espero que seja a primeira de muitas” (Karina Cristina – Enfermeira Obstétrica – do Hospital Sofia Feldman).

WhatsApp Image 2018-11-23 at 10.19.20

Jade (representante do Coletivo Clã das Lobas) esteve presente todos os dias da semana atuando para o bom êxito do trabalho. Taís também representa o coletivo.

Santuzza representa o Coletivo Rebú.

IMG_7654

Santuzza – representante do coletivo Rebú (camisa azul)

A parceria do DpL com o Hospital Sofia Feldman, através da demanda dos coletivos de mulheres, fazem parte de três objetivos da instituição: sensibilização social, advocacy e apoio a grupos de mulheres.

 

Festa da Consciência Negra e abertura dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

Sua marca? RESISTÊNCIA!!! Foi com muita resistência que a Unidade Oblata Diálogos pela Liberdade realizou a festa da Consciência Negra na tarde do dia 22 de novembro. A celebração já se tornou tradição na abertura dos 16 dias de Ativismo na instituição.

Marcado por ritmos, cores, amarrados de turbantes, samba no pé, bolo de tapioca gelado, poemas, cantos, miscigenação, misticismo religioso e histórias que enfatizam o Ser Mulher Brasileira, que celebramos esse dia de Luta e resistência.

Na oportunidade,recordamos a luta do povo indígena e seus gritos de socorro frente a toda opressão vivida desde a colonização e agravada na atual conjuntura brasileira com a ascensão de governantes que relativizam os direitos humanos. A religiosa da Congregação dos Sagrados Corações – Ir. Luz Reyna – representou com dança essa reivindicação.

Foi também dançando a vida que o DpL se despediu da Ir. Luz, Willian Sena e Willian Gondim, ambos da Congregação Redentorista. Depois de uma experiência de 2 e 3 anos como voluntári@s, atuando com dedicação e muito carinho na causa da vida e dignidade da Mulher em contexto de prostituição. Nosso agradecimento a ess@scar@scolaborador@s!

Finalizamos a tarde com a dança circular e música “Costura da Vida” de Sergio Pererê, coreografada por Andreza Mesquita (colaboradora da REAJE – obra social das Religiosas do Sagrado Coração de Maria) entidade parceira do DpL.

E assim, a Unidade Oblata Diálogos pela Liberdade continua batalhando pela justiça social celebrando a VIDA para que tenhamos mais VIDA. Como diz Isabel Brandão (psicóloga do DpL): “Não podemos desistir de RESISTIR!”

Diálogos pela Liberdade na Campanha Outubro Rosa – Batalhando contra o câncer de mama em Hotéis da Guaicurus

Nos dias 10 e 17 de outubro aconteceram multidões de prevenção ao câncer de mama no Cantinho da Paz do DpL e em hotéis do Hipercentro de BH. Em parceria com a Faculdade de Medicina da UFMG, alunos/as juntamente com o professor Nathan Mendes Souza e a doutora Aline Silva, acompanhados por membros do DpL visitaram hotéis de prostituição do hipercentro de BH, onde foi possível realizar ações de prevenção ao câncer de mama com mulheres.

Para chegar até alguns hotéis, tivemos a colaboração de Jade (ativista do Coletivo Clã das Lobas). Jade é uma referência no hotel Magnífico, onde realizamos atendimentos diversos às mulheres, quinzenalmente, numa sala de convivência.  

Tivemos as seguintes ações:  

– Exame físico das mamas;

-Informações, orientações e encaminhamentos para tratamento. Os encaminhamentos médicos são realizados para o Centro de Saúde Carlos Chagas, parceira do DpL para atendimentos das mulheres que trabalham nesta região.

– Distribuição de cartilhas sobre prevenção ao câncer de mama;

– Aferição de pressão arterial e glicemia capilar;

– Auriculoterapia;

– Bate papo sobre empoderamento feminino;

– Distribuição de kit saúde;

– Lanche saudável;

 

“Quem previne prevê. Quem prevê não deixa acontecer”.

Comemoração da Festa de Nossa Senhora Aparecida

Na tarde do dia 09/10/2018, aconteceu a festa de Nossa Senhora Aparecida no Cantinho da Paz do DpL. A comemoração em homenagem a Mãe de Jesus, Nossa Senhora Aparecida, já se tornou tradição. São notáveis o número de mulheres que são devotas da Santa e Rainha do Brasil.

Tivemos a presença do Padre Miguel Martins (Jesuita) que realizou a celebração da Eucaristia.

Com o canto “Negra Mariama chama”, uma das mulheres atendidas abrilhantou a celebração ao realizar a entrada solene da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Com trajes afro, dançando e encantando, recordamos o contexto histórico em que a pequena imagem apareceu no Rio Paraíba do Sul, período em que o povo, principalmente @s negr@s sofriam com a escravidão e a opressão. Nesta oportunidade rezamos também pela realidade das mulheres que exercem a prostituição nos hotéis do Hipercentro de BH e por nosso Brasil em período de conflitos eleitorais e talvez retrocessos dos direitos conquistados, o que fere os direitos humanos e a dignidade do povo, principalmente @s mais pobres. Com Maria, a mulher do SIM e do NÃO; Sim à vida e do não a toda forma de opressão e morte, cantamos em atitude de clamor e reivindicação:

Negra Mariama! Negra Mariama chama! (bis)

Negra Mariama chama para enfeitar/ O andor porta estandarte para ostentar/ A imagem Aparecida em nossa escravidão/ Com o rosto dos pequenos, cor de quem é irmão.

Negra Mariama chama pra cantar/ Que Deus uniu os fracos pra se libertar/ E derrubou dos tronos os latifundiários/ Que escravizavam pra se regalar.

Negra Mariama chama pra dançar/ Saravá esperança até o sol raiar/ No samba está presente o sangue derramado/ O grito e o silêncio dos martirizados.

Negra Mariama chama pra lutar/ Em nossos movimentos sem desanimar/ Levanta a cabeça dos espoliados/ Nossa companheira chama pra avançar.

(Negra Mariama – PJ e Raiz: https://www.youtube.com/watch?v=7o8jgbeB8nE

Diálogos pela Liberdade realiza blitz da Saúde em parceria com a Escola de Medicina da UFMG

Na tarde do dia 19/09/2018, a Unidade Oblata DpL em parceria com a Escola de Medicina da UFMG realizou uma tarde de promoção da saúde para as mulheres que exercem a prostituição. Coordenado pelo Professor Nathan Mendes Souza. Estiveram presentes alunos/as da disciplina IAPS 3  e integrantes do projeto de extensão “ Integralidade no Cuidado das Profissionais do Sexo”.

As ações aconteceram em três grandes áreas: Corpo, Mente e Coração. Essa divisão orientou o uso dos diferentes espaços (internos e externos) da sede do DpL e do hotel Magnífico, onde também aconteceram ações de saúde.

A parceria com a Escola de Enfermagem da UFMG faz parte do “Projeto Melhorando a Qualidade de Vida das Profissionais do Sexo” do DpL, cujo objetivo é melhorar a saúde física e emocional das mulheres que exercem a prostituição, aprimorando o bem-estar e visando mudanças na vida cotidiana e hábitos de vida mais saudáveis.

Segue as ações que aconteceram:

  • Aferição de pressão arterial e glicemia capilar;
  • Cálculo de risco cardiovascular;
  • Roda de conversa sobre empoderamento feminino e saúde da mulher;
  • Seções de alongamento e relaxamento com meditação guiada;
  • Orientações gerais;
  • Avaliação da Saúde Bucal e encaminhamento para a unidade básica de saúde;
  • Terapia Auricular;
  • Quick massage;
  • Consultas médicas individuais com 2 médic@s clínico geral do Hospital das Clínicas.

Contamos com a presença da Professora Eliana Villa (Enfermeira), voluntária do DpL e profissionais do Centro de Saúde Carlos Chagas;